O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, pode, sob ponto de vista clínico, participar de debates, se assim desejar. Porém, com a condição de que seja rápido, no máximo de 20 a 30 minutos, e numa posição confortável, como por exemplo sentado em uma poltrona. A avaliação é do médico responsável pelo tratamento do candidato.

O cirurgião Antônio Luiz Macedo, chefe da equipe médica que operou o candidato, no Hospital Albert Einstein em São Paulo, e responsável pelo tratamento do presidenciável, falou em entrevista exclusiva à Agência Brasil, .

Questionado se Bolsonaro poderia participar de debates, Macedo respondeu: “Com certeza”. Mas fez ressalvas do tempo máximo de duração do debate. Segundo ele, o candidato não poderia, por exemplo, ficar em pé, como tem sido o formato da maioria dos debates televisivos. “Teria que ser acomodado em uma poltrona confortável”, estipulou o médico.

Exames

Pela manhã, os médicos Antônio Luiz Macedo e Leandro Echenique chegaram à casa de Bolsonaro por volta de 9h45 e deixaram o local às 11h20. Eles evitaram falar com a imprensa. Em seguida, houve duas notas da equipe médica informando que o candidato está com evolução clínica e nutricional, mas sem esclarecer se ele poderia voltar às atividades normais.

A cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia está prevista para ser feita a partir do dia 12 de dezembro e requer duas semanas de recuperação.

Bolsonaro foi alvo de um atentado em Juiz de Fora, em Minas Gerais, em 6 de setembro, quando Adélio Bispo o atingiu com uma faca no abdômen. O candidato foi submetido a duas cirurgias, uma em Juiz fora, e outra em São Paulo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.