O deputado Bosco Carneiro justificou que sua decisão de deixar o PSL (futuro Livres) após a mudança de comando na Paraíba está relacionada a uma insegurança criada para os filiados à legenda em relação a estabilidade da sigla. De acordo com o parlamentar, não há garantias de que o partido não possa sofrer uma nova intervenção em alguns meses, o que provocaria instabilidade interna.

“Minha decisão de sair do PSL é por não acreditar que, no próximo ano ou daqui há alguns meses, não haja uma nova intervenção. Se houve essa primeira intervenção sem se discutir com a base na Paraíba, será que não haverá outra? Isso nos deixa numa posição desconfortável”, frisou Bosco Carneiro. O deputado estadual, aliado do também deputado Tião Gomes, não se mostrou satisfeito com a retirada do colega do comando da legenda no estado e ainda está definindo um novo rumo partidário.

Segundo ele, outras pessoas também devem deixar o PSL, comandado agora pelo vereador Lucas de Brito, em breve. “Estamos conversando com outros filiados para fazemos uma filiação partidária em conjunto. Para irmos a algum partido que nos dê garantias de que não haja mudanças repentinas”, explicou. Entre as possíveis legendas estão o DEM, PV, PRTB, Avante (ex-PT do B) que já filiou Tião Gomes, e o PPS o qual Bosco Carneiro já foi filiado e pode retornar ainda este ano.

 

BLOG DO GORDINHO

Leave a Reply

Your email address will not be published.