Após sofrer pressão de dirigentes das federações estaduais, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) decidiu criar um Comitê de Gerenciamento de Crise para permitir a maior participação das entidades estaduais na gestão da Confederação, que passa por grave crise financeira.
O comitê foi criado após reunião do presidente da CBDA, Miguel Cagnoni, com representantes de nove federações estaduais, em São Paulo. Antes de aceitarem e concordarem com a criação do novo órgão, os dirigentes chegaram a pressionar Cagnoni a renunciar.
Em entrevista ao Portal Acesso Político, o Presidente da Federação de Esportes Aquáticos da Paraíba, Ricardo Barbosa e coordenador do Comitê frisou  ” A criação do comitê de Gerenciamento de Crise, tem como finalidade a melhoria da reputação, credibilidade, imagem e recuperação econômica da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos ” disse, Barbosa.
Considerado um importante membro da CBDA, o deputado estadual Ricardo Barbosa, pode surgir como o novo presidente da instituição.

 

 

Os membros que integram o Comitê são os seguintes:

1 – Luiz Fernando Coelho

Vice-presidente da CBDA

2- Diego Rocha Dias Albuquerque ( Federação Baiana de Desportos Aquáticos)

3- Mauricio Roriz dos Santos ( Federação Aquatica de Goiás)

4- Yuri Jordy Nascimento Figueiredo ( Federação Paraense de Desporto Aquáticos)

5- Ricardo Barbosa ( Federação de Esportes Aquáticos da Paraíba)

6- Ivo Piovezan Filho

( Federação de Desportos Aquáticos do Paraná)

7- Marcelo Luis Biazoli

( Federação Aquatica Paulista)

8- Celso Campos de Oliveira

(Federação Aquatica do Estado do Rio de Janeiro)

9- Marcelo Caldas Falcao

( Federação Aquatica Pernambucana)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Send this to a friend