O Fórum Paraibano de Combate à Corrupção decidiu apoiar as “Novas Medidas Contra a Corrupção”, uma campanha que propõe o maior pacote anticorrupção do mundo e que já recebeu mais de 419 mil assinaturas. O Focco-PB também incentiva que os candidatos às eleições gerais deste ano conheçam o conteúdo da campanha e até considerem as medidas em seus programas de governo ou em pautas de discussão do parlamento brasileiro. A sociedade também pode conhecer e aderir ao movimento no endereço https://unidoscontraacorrupcao.org.br/.

O apoio do Focco-PB foi manifestado na reunião ordinária desta terça-feira (25), conduzida pelo coordenador estadual, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho (procurador-geral de Justiça do Ministério Público da Paraíba), com a participação de Leonardo Quintans Coutinho (MPPB), Sérgio Rodrigo Castro Pinto (MPF), Luciano Andrade Farias (MPC/PB), Márcio Sueth (TCU), Gabriel Aragão Wright (CGU), de Letácio Guedes (CGE), Roseane Batista da Cunha (Funasa), Izeni Arcanjo Martins Silva (Funasa), Cláudio Píccolli (Setransp-JP), Alcir Moraes de Lucena (Receita Federal), Carla Jeane de M. Mendonça (CRP-13) e Maria Cristina Soares Cavalcanti (CRP).

A proposta de apoiar a campanha foi do superintendente da Controladoria-Geral da União na Paraíba, Gabriel Wright, e discutida no colegiado. A intenção é chamar a atenção, da sociedade e dos candidatos a cargos eletivos para as propostas, que são 70 medidas divididas em 12 blocos, construídas por instituições e especialistas de todo o mundo. Os integrantes do Focco registraram que não se tem como objetivo a irrestrita aceitação do pacote, mas, ao contrário, abrir um compromisso dos políticos e da sociedade para o debate e discussão das medidas, que militam a favor do enfrentamento à corrupção.

Para os integrantes do Fórum, é importante que os candidatos avaliem e considerem a campanha. O o procurador-geral de Justiça do MPPB, Francisco Seráphico, destacou ainda que é necessário que a matéria continue no debate político também depois das eleições, para que haja aprimoramento das ideias e se consiga ganhos efetivos para a sociedade, com o aprimoramento da legislação correlata ao combate à corrupção.

O que é?

O movimento Unidos contra a Corrupção é formado por organizações sem fins lucrativos, movimentos e instituições sem vínculos partidários, com atuação reconhecida no país, e que são representativas da sociedade civil, da academia e de governos locais. Seus propósitos são mobilizar, discutir e propor meios de implementação das propostas da campanha. “Buscamos combater a corrupção para além de nossas diferenças, através da união e com espírito democrático”, diz o movimento, que tem como comitê gestor a Associação Contas Abertas, Instituto Cidade Democrática, Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), Instituto Ethos, Observatório Social do Brasil e a Transparência Internacional.

Leave a Reply

Your email address will not be published.