O vereador Humberto Pontes (Avante) esteve nesta terça-feira (5) com integrantes da Pastoral Comunhão nas Ruas, Igreja Anglicana Comunhão, no bairro do Bessa, que realiza distribuição de sopa no Centro de João Pessoa, a fim de fazer gestão junto à Prefeitura da Capital para a volta das atividades por parte das Igrejas e organizações. O encontro contou com a participação do secretário adjunto de Desenvolvimento Social, Vítor Cavalcante, e aconteceu na sede da pasta. No fim da tarde, o Restaurante Popular da Lagoa e o Centro POP foram disponibilizados pela gestão municipal como locais que dispõem de estrutura e comodidade para a doação dos alimentos.

“Explicamos que a Prefeitura de João Pessoa atuou pontualmente no sentido de zelar pela ordem, contra vandalismos e consumo de drogas, e exploração sexual no Centro da cidade e, maneira nenhuma, se tem como objetivo prejudicar o nobre e importante trabalho realizado pelas pastorais. Aos poucos, vamos adequando a situação da melhor forma possível, para que todos possam realizar suas atividades, que são diferenciadas”, frisou o parlamentar. O secretário Vítor Cavalcante também ratificou que a gestão está aberta ao diálogo e que não houve agressões na ação realizada na noite desta segunda-feira (4), para suspensão temporária da distribuição nos locais avaliados como de risco na Praça João Pessoa.

“A reunião foi interessante, pois existiu a possibilidade de nos ouvir. Falta passar, até a quinta-feira, outro local onde possa ser distribuído o alimento. Não dá para unificar o trabalho de todas as pastorais, pois no nosso caso também há o momento de evangelização. Um bom local seria o Ponto de Cem Reis, que comporta lona, mesa e toda a estrutura que utilizamos, avaliou Larissa Lisier, da Igreja Anglicana Comunhão.

“Sei da importância de levar alimento e a Palavra a quem tem fome, quem está na rua e se encontra em situação de risco. Apresentamos, inclusive, projeto de lei que propõe a criação de um Programa de Alimentação voltado para a população em situação de rua na capital paraibana, com direito a refeições necessárias e adequadas e acesso aos restaurantes populares”, lembrou Humberto Pontes, que também é voluntário e faz parte de grupos religiosos em João Pessoa.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Send this to a friend