O governador João Azevêdo (PSB) rebateu nesta segunda-feira (13), durante solenidade,  as acusações da ex-secretária de Administração do Estado, Livânia Fatias, nas quais revelou, em delação premiada, que o governador teria recebido mensalão de R$ 120 mil da Cruz Vermelha após ter deixado o cargo no Governo do Estado para disputar as eleições em 2018. João afirmou que não recebeu nem autorizou ninguém a receber recursos ilegais de campanha.

“Jamais recebi recursos de quem quer que seja. É importante entender isso. O que eu vi no documento é que ela cita recursos destinados para despesas de campanha. Jamais recebi recursos de quem quer que seja para fazer uso pessoal. A campanha foi bancada com recursos do partido. Eu jamais autorizei alguém recebesse recursos ilegais para bancar essas despesas”, disse.

Azevêdo ressaltou ainda, que fez uma campanha limpa e que já esperava retaliações daqueles que foram demitidos do governo, numa referência à Livânia Farias. “A mim cabia como candidato estar no mundo rodando, como rodei quarenta mil quilômetros a Paraíba. Não cuidava dessa área financeira. Havia uma coordenação e uma estrutura que cuidava disso. Agora, infelizmente os termos usados fazem, de forma equivocada uma ligação, jamais recebi mensalão de ninguém. Eu tenho uma história nesse estado”, afirmou.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Send this to a friend