João Azevêdo recebe título ‘Amigo do Transplante’

Em 2019, a Paraíba contabilizou a melhor média de implante de órgãos dos últimos cinco anos.

0

SHARES

O governador João Azevêdo recebeu, nesta terça-feira (10), o título de Amigo do Transplante. A entrega, feita pela direção da Central de Transplante da Paraíba, ocorreu na Granja Santana, em João Pessoa. Em 2019, a Paraíba contabilizou a melhor média de implante de órgãos dos últimos cinco anos.

O diretor da Central de Transplantes da Paraíba, Luiz Gustavo Barros, destacou que as estratégias adotadas pelo governo este ano foram essenciais para aumentar o número de transplantes e doações de órgãos. “Hoje nós temos equipes motivadas, temos cirurgiões com expertise e com treinamentos em outros países e a intervenção do governador e da Secretaria de Saúde foi muito importante para que a gestão da Central Estadual de Transplantes pudesse estimular novamente seus colaboradores, o que resultou em vários marcos históricos, como 24 transplantes de fígado, 30 transplantes renais e essa homenagem tem o objetivo de mostrar a gratidão da sociedade pelo empenho do gestor que dedica atenção a essa questão”, disse.

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, evidenciou a atenção do Governo do Estado ao projeto de implementação e aumento no número de doações de órgãos e transplantes. “Somente com esse suporte nós tivemos condições de conseguir um aumento substancial no número de doações de órgãos e de transplantes e isso mostra o êxito desse movimento que foi adotado com algumas mudanças nas coordenações de transplantes e com o estímulo no sentido de levar para a sociedade a importância da doação de órgãos”, explicou.

O diretor-geral do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, Antônio Pedrosa, ressaltou o esforço do governo para ampliar o número de doações de órgãos. “O Metropolitano é um hospital de alta complexidade em cardiologia e neurologia e enviamos a documentação esta semana para habilitar a unidade no transplante cardíaco. Os dois transplantes cardíacos feitos no estado foram um marco histórico porque há dez anos não eram realizados; isso tudo é reflexo de uma ação planejada pelo governador e pelo secretário de Saúde que deram as condições e meios para que voltássemos a realizar transplantes. Toda essa nova realidade que a Paraíba está em relação ao transplante cardíaco é fruto de uma gestão transparente e voltada para a necessidade da população”, falou.

O coordenador do Opera Paraíba, Adilson Albuquerque, e o chefe de gabinete do governador, Ronaldo Guerra, acompanharam a entrega do certificado.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Send this to a friend