O Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Saúde do Ministério Público da Paraíba realizou, na tarde desta terça-feira (27), uma reunião com representantes das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde e da direção do Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira para discutir o grande número de internações que está havendo no hospital.

Participaram da reunião o coordenador do Caop Saúde, promotor de Justiça Raniere da Silva Dantas, o procurador da República José Guilherme Ferraz da Costa, a secretária Estadual de Saúde, Cláudia Luciana de Sousa Mascena Veras; a coordenadora de Saúde Mental da SES, Shirlene Queiroz de Lima; o diretor do Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira, Walter Freire Franco, e Andressa Cavalcante, Alessandra Cruz, David Mendes Feitosa e Gentil Venâncio Palmeira Filho, representantes da Secretaria de Saúde de João Pessoa.

De acordo com o promotor Raniere Dantas, a direção do Juliano Moreira apresentou a problemática atual envolvendo os atendimentos no hospital psiquiátrico, sobretudo os internamentos compulsórios.

Segundo a coordenadora de Saúde Mental, Shirlene Queiroz, muitos dos casos deveriam ser tratados nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), especialmente dos usuários de drogas e álcool, uma vez que o internamento deveria se restringir aos casos realmente necessários.

Ainda conforme o coordenador do Caop Saúde, ficou decidido, ao final da reunião, que será elaborado um manual pela Secretaria Estadual de Saúde para orientar as secretarias municipais sobre como proceder nos casos de problemas mentais e dependentes químicos. O Caop Saúde vai elaborar uma nota técnica sobre a questão e um evento também deverá ser promovido para enfrentamento ao problema.

Leave a Reply

Your email address will not be published.