Brasil

Polícia encontra 39 corpos em baú de caminhão

A polícia britânica informou que encontrou 39 corpos no contêiner de um caminhão em uma propriedade industrial de Waterglade, em Grays, na região britânica de Essex (leste de Londres), na manhã desta quarta-f...

Eduardo Bolsonaro desiste da embaixada nos EUA

O novo líder do PSL, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), desistiu de concorrer a vaga de embaixador no Estados Unidos. Utilizando o tempo de líder do partido, o filho do presidente da República declarou que ficará no B...

O vereador Marcos Henriques (PT) usou a tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na sessão ordinária desta terça-feira (22), para solicitar que a população realize uma reflexão sobre a atual conjuntura política, social e econômica do Brasil. O parlamentar abordou a atual situação do Chile para projetar, em sua visão, o futuro da sociedade brasileira. “Acordamos com a notícia de que o gás de cozinha vai ficar mais caro para os consumidores. O presidente de nosso país prometeu que o gás ficaria em 45 reais, mas, a partir de hoje, deverá chegar a 70 reais. Isso, um dia após a paralisação dos motoristas de ônibus de nossa cidade, que estão com seus salários atrasados; problemas com manchas de óleo no nosso oceano. Esses são alguns pontos que não poderia deixar de citar sobre nosso país”, comentou o vereador. Marcos Henriques destacou que houve uma redução da ordem de 16% na “massa salarial” do Brasil, enquanto o montante dos grandes empresários aumentou 19,35%. De acordo com ele, o número de milionários do país vem aumentando paulatinamente, passando de 217 mil, em 2018, para 259 mil em 2019, com projeção de que chegará a 319 mil no próximo ano, “enquanto cresce a desigualdade social”. “A pobreza aumenta consideravelmente em nosso país, e o mundo do trabalho está sofrendo com o aumento do desemprego, que castiga a população e aumenta os subempregos. Tudo por conta de uma política imperialista e neoliberal que se instala no Brasil. O atual Governo Federal está se guiando pelo modelo político do Chile, que passa por uma grande crise em sua econômica. A crise do Chile é mais profunda do que se pode imaginar. A população do Chile está nas ruas, porque não suporta mais o neoliberalismo. Seu sistema de aposentadoria não está conseguindo pagar sua massa de aposentados e a moeda está desvalorizada”, ressaltou o parlamentar. O petista informou que, no Chile, as universidades públicas são mais caras que as universidades privadas do Brasil, que não há Sistema Único de Saúde (SUS) e que a área de Saúde é caótica, mesmo a população pagando caro. “O Chile é o prenúncio do que poderá acontecer no Brasil se a nossa população não reagir. Se não formos para as ruas dizer que não queremos a privatização de nossas escolas e hospitais, vamos ficar da mesma forma que o Chile. Paulo Guedes faz a mesma política do Chile. O povo do Chile e do Equador está nas ruas. É importante que esse ciclo neoliberal chegue ao fim, porque aqui no Brasil isto não vai funcionar”, ensejou o vereador. Para o parlamentar, não adianta excluir o pobre da economia, porque essa mesma economia não vai se sustentar. Marcos Henriques ainda enfatizou que o país precisa de igualdade social, de menos concentração de renda e de melhoria do salário mínimo.

O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (22) orientações sobre o horário das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), será realizado nos dias 3 e 10 de novembro, em 1.727 municípios. Como a aplicaç...

Send this to a friend