Seis   pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (30) durante a operação “Letter”, deflagrada pela Polícia Civil com objetivo de  coibir a atuação de um grupo criminoso que agia  em João Pessoa.

Os presos são suspeitos de envolvimento com crimes de  homicídios, tráfico de drogas, porte ilegal de armas de fogo e extorsão a comerciantes . Eles tiveram as prisões decretadas pela Justiça,  após investigações da  Polícia Civil apontarem indícios da participação deles nos crimes.

A operação mobilizou 70 policiais e foi deflagrada por equipes da Delegacia de Crimes Contra Pessoa de João Pessoa (DCCPes/JP). Além das prisões, os policiais estão cumprindo mandados de busca e apreensão em imóveis ligados aos investigados.

Segundo o delegado Carlos Othon, da DCCPes/JP, os alvos da operação agiam em parceria com um criminoso que já se encontra preso na Penitenciária Romeu Abrantes (PB1), situado no bairro de Jacarapé, em João Pessoa.

“Eles são integrantes de  uma organização criminosa que pratica homicídios, tráfico de drogas e extorsão a  comerciantes do bairro do Miramar e comunidades adjacentes”, explicou.

Os presos na operação recebiam ordens que partiam do interior do presídio por meio de cartas , que davam orientações sobre a prática de delitos praticados principalmente contra comerciantes .

Os policiais conseguiram apreender diversos produtos adquiridos durante as práticas criminosas , incluindo cartas com ordens de prática de crimes,  que serão juntadas ao inquérito policial como provas dos delitos praticados.

Durante a operação, foram presas a companheira e mãe do presidiário e outros suspeitos de serem “comparsas” do líder da quadrilha .

“Conseguimos cumprir os seis mandados de prisão expedidos pela Justiça , resultando em 100% de êxito nos trabalhos da operação  e desarticulando um grupo criminoso de alta periculosidade “, declarou Carlos Othon
Os detalhes da operação serão informados à imprensa durante entrevista coletiva que será realizada na manhã desta quinta-feira (30) na sede da DCCPes, na Central de Polícia Civil, no bairro do Geisel, em João Pessoa.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Send this to a friend