O município de Mamanguape apresentou no XXXIV Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde e o 6º Congresso Norte e Nordeste de Secretarias Municipais de Saúde, experiências bem-sucedidas o programa de combate à sífilis na Atenção Básica e a criação do Grupo de Emagrecimento no NASF. O evento aconteceu em Belém do Pará, entre os dias 25 a 27 de julho, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. Este ano, foi marcado pela comemoração dos 30 anos do CONASEMS, com a história da entidade, desde antes da criação do Sistema Único de Saúde e sua trajetória de enorme importância para a saúde pública do país, com o tema “A saúde que queremos para o Brasil – o direito à Saúde, a organização do Sistema e o Financiamento da Política de Saúde”.

O evento promoveu o encontro de mais de 5 mil congressistas – dentre eles gestores municipais de saúde, trabalhadores do SUS, e de todas as esferas de governo, representantes de instituições ligadas a saúde pública e autoridades. O encontro sempre é um momento de troca de experiências e informações que impactam diretamente no fortalecimento do SUS.

Dentro da programação, criação do Grupo de Emagrecimento distribuídos pelas unidades de saúde, explanação feita pela coordenadora do NASF – Mamanguape, Thaísa Rodrigues. Além de ser promovido o Simpósio Satélite e a experiência de Mamanguape foi muito parabenizado no Stand Sífilis Não, com a apresentação feita pelo secretário da Saúde, Antônio Neto, no combate à sífilis cobrindo toda rede (18 postos), ou seja, 100% das unidades da Atenção Básica.

O pesquisador do LAIS/UFRN – Carlos Alberto, Laboratório de Inovação Tecnológica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e representante do Ministério da Saúde Ivo Brito (vídeo) -, que compõem um pacto interfederativo do combate à sífilis, com apoio do MS, UFRN e outras entidades fizeram questão de parabenizar trabalho desenvolvido em Mamanguape.

Antônio Neto relatou sua estada no encontro este ano colhendo resultados. “Foi minha segunda participação neste encontro e desta vez foi mais especial, se na primeira vez descobri detalhes alarmantes que me fizeram arregaçar as mangas, nesta pude desfrutar os benefícios do empenho de toda a minha equipe, um envolvimento de cerca de 80 profissionais que colocaram Mamanguape como destaque no combate ao avanço alarmante dos casos de sífilis”, disse o secretário.

Segundo Neto, desde o ano de 2015, o aumento é alarmante e o trabalho em Mamanguape tem sido feito com dedicação para chegarmos é eficácia de hoje. Para ele (Neto), basear a gestão por diagnósticos situacionais sejam a melhor forma de proporcionar saúde à população. “A decisão para isso, no entanto, ao que parece, partiu de dados simples e de autonomia para redirecionar os processos de trabalho. Saber que somos efetivamente um município que trava um combate produtivo que pode servir de modelo a outros municípios, é muito gratificante”, declarou.

Leave a Reply

Your email address will not be published.