A crise do PSL deve ganhar novo capítulo antes mesmo de os parlamentares voltarem do recesso. O presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), trabalha para aprovar, na segunda quinzena de janeiro, a expulsão dos deputados da ala ligada ao presidente Jair Bolsonaro. O principal alvo é o deputado Eduardo Bolsonaro (SP), filho do presidente, que ocupa a liderança da bancada em meio a uma disputa judicial interna. Além dele, outros 12 ou 13 parlamentares deverão ser postos para fora da sigla, segundo o deputado Junior Bozzella (PSL-SP), porta-voz do grupo de Bivar.

No início de dezembro, o comando do PSL suspendeu Eduardo e outros 13 deputados. Os bolsonaristas, no entanto, conseguiram na Justiça suspender a decisão, o que permitiu a volta do filho do presidente à liderança, cargo que ele havia perdido para Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-líder do governo no Congresso.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Send this to a friend