Durante os primeiros dias de funcionamento, em sua fase experimental, o Robô Acelerador de Executivos Fiscais do Fórum Cível da Capital preparou 2.042 cartas de citação. A ferramenta, lançada em novembro de 2019, foi implantada nos Cartórios da 1ª e 2ª Varas de Executivos Fiscais e possibilita a otimização do trabalho cartorário, a exemplo da confecção de cartas de citação. Os dados foram informados pela Diretoria de Tecnologia da Informação (Ditec) do Tribunal de Justiça da Paraíba.

A expectativa para este mês, superados os ajustes iniciais de execução, é que sejam preparadas, em média, de 500 a 600 cartas de citação por dia, somando-se as duas unidades onde o robô foi instalado, afirmou o diretor da Ditec, José Teixeira Neto. Além disso, espera-se que o robô otimize, em 80%, a redução do tempo de trabalho dos servidores dos cartórios. Conforme cálculo da Ditec, um servidor dedicando exclusivamente as seis horas da jornada de trabalho apenas à confecção de cartas de citação, produziria, por dia, uma média de 30, totalizando em torno de 600 cartas por mês.

A iniciativa da instalação do equipamento foi do TJPB, por meio da Diretoria de Tecnologia da Informação, em parceria com a empresa Indra, fornecedora de serviços de tecnologias da informação. Após a implantação, a Ditec ficou responsável pela manutenção da ferramenta.

De acordo com o juiz auxiliar da Presidência, Meales Melo, que acompanhou o desenvolvimento da ferramenta, o robô utiliza a tecnologia RPA (Robot Process Automation), que permite a automação de processos repetitivos, sem que haja a necessidade de escolha ou tomada de decisão.

“Os resultados iniciais são animadores. Apesar dos vários ajustes realizados na ferramenta nessa fase inicial, um ganho significativo de eficiência e qualidade já pode ser sentido. O objetivo a médio prazo é expandir a utilização da ferramenta para novas atividades.”

Segundo o diretor da Ditec, a ferramenta, desde a sua instalação, tem sido aprimorada conforme as necessidades que surgem. “O robô está em progresso, sendo adaptado às necessidades e condições que aparecem na execução. Temos plano para outras evoluções no decorrer do primeiro trimestre deste ano”, salientou José Teixeira Neto.

Automatização – O robô atua no processo inicial da execução fiscal, da seguinte forma: primeiro, identifica o devedor, em seguida, expede a carta de citação e, quando o Aviso de Recebimento volta, coloca no processo, verificando se o devedor foi, de fato, citado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Send this to a friend