Pegou mal para a Câmara Municipal de Piancó a decisão de negar o título de cidadão piancoense ao senador Raimundo Lira, sob a alegação de que ele nada fez pelo município. Todos sabem que a Câmara é uma Casa política e com autonomia para tomar suas decisões, que são também políticas.

Todavia, não pode deixar de reconhecer o trabalho realizado pelo senador em prol do município. Se teve alguém da bancada federal que mais levou recursos para Piancó foi o senador Raimundo Lira, que desde quando assumiu o mandato tem adotado como princípio de luta a busca de recursos para atender todos os municípios do Estado, indistintamente, visando sempre melhorar a vida dos paraibanos.

No caso de Piancó foram mais de R$ 5 milhões em recursos devidamente empenhados. As informações já foram repassadas para conhecimento dos vereadores.

Ele destinou emenda individual, por meio do Ministério das Cidades, no valor de R$ 245.850,00 para pavimentação, sendo 50% do valor já pago, (Ordem de Pagamento nº 2016B810092).

Destinou também emenda individual, por meio do DNOCS, no valor de R$ 500.000,00 para perfuração de poços, já empenhado (Ordem de Empenho nº 2017NE800203).

O senador que mais trabalha pela Paraíba viabilizou, como resultado de várias reuniões no Ministério da Integração Nacional, inclusive algumas com a participação do Prefeito Daniel Galdino, os recursos para construção da Adutora que irá levar água da Barragem de Coremas para Piancó. Os valores somam R$ 3.045.494,81, já empenhados, (Ordem de Empenho nº 2017NE000535). O início das obras aguarda, apenas, a apresentação de alguns documentos por parte da Prefeitura.

No Ministério da Agricultura, o senador municipalista conseguiu, com recursos extras, o valor de R$ 780.000,00 para construção de matadouro, já empenhado (Ordem de Empenho nº 2017NE 801751). Também conseguiu no Ministério da Agricultura, com recursos extras, o valor de R$ 487.500,00 para aquisição de patrulha mecanizada, já empenhado (Ordem de Empenho nº 2017NE801752).

Ao assumir o mandato, o senador Raimundo Lira recebeu dos prefeitos do Vale do Piancó a informação de que a maior necessidade da região era a construção do Ramal Piancó. Ele verificou que não havia nenhuma ação junto ao Ministério da Integração no sentido de incluir o Ramal Piancó na obra da Transposição do Rio São Francisco. Foi graças a sua atuação que o Ramal foi incluido no projeto.

Hoje, o projeto já está sendo elaborado com recursos do Banco Mundial e o Ramal Piancó está inserido no Projeto da Transposição do Rio São Francisco, com a denominação do terceiro eixo da Transposição e com o orçamento estimado em R$ 260 milhões.

Não é pelo fato de ter sido negado o título de cidadania pela Câmara de Vereadores que o senador vai deixar de trabalhar pela cidade de Piancó. Pelo contrário, os piancoenses sabem que podem contar com a sua ajuda em Brasília. Não só Piancó, mas todos os municípios do Estado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.