O Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu no início da tarde desta quarta-feira (23) que o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, deve seguir na cadeia.

O julgamento foi retomado após o desembargador Oswaldo Trigueiro pedir vistas na sessão realizada no último dia 9 de agosto. Na ocasião, o placar estava 1 a 0 pela soltura de Berg.

O relatório do desembargador Marcos William defendeu a soltura de Berg, perante uma série de medidas como não poder entrar em prédios públicos; não sair da cidade; comparecimento periódico em juízo; suspensão do exercício de prefeito de Bayeux e fiança na quantia de 20 salários mínimos.

Votos a favor da soltura: Marcos William, Abraaão Lincoln e Silva Ramalho e contra liberação de Berg Lima: Oswaldo Trigueiro, Leandro dos Santos, João Benedito, Carlos Beltão, Eduardo Brito, Saulo Benevides, Marcos Cavalcanti, João Alves, Frederico Coutinho e José Ricardo Porto.

Entenda o caso:

Berg Lima foi preso em flagrante de extorsão, no dia 05 de julho, no restaurante Sal e Pedra, localizado no Bairro do Sesi, em Bayeux, após ser filmado recebendo propina de um fornecedor da Prefeitura. Foram R$ 3,5 mil contados e entregues para que o prefeito liberasse empenhos de interesse do empresário.

 

pbagora/foto reprodução whatsap

Leave a Reply

Your email address will not be published.