primeira dama de João Pessoa, Maísa Cartaxo, destacou na tarde desta sexta-feira (16) a importância da realização da Feira Internacional de Economia Criativa que acontece 19 a 25 de novembro de 2018 na Estação Cabo Branco, na Capital. “Esse evento é de grande importância para alavancar ainda mais o nosso turismo e a nossa economia ao mesmo tempo em que fará com que João Pessoa seja reconhecida internacionalmente”, comentou a primeira dama.

Durante entrevista ao Programa Arapuan Verdade do Sistema Arapuan de Comunicação, Maísa Cartaxo destacou o prefeito Luciano Cartaxo nã tem o medido esforços para investir e fomentar cada vez o turismo na Capital e, com o esse evento em particular gerar, emprego e renda. Nesta Feira muitos profissionais terão a oportunidade de mostrar o seu talento e os seus produtos”, destacou.

Feira Internacional de Economia Criativa – É uma das atividades do Programa João Pessoa Cidade Criativa da Unesco. A iniciativa da atividade é do Sebrae Paraíba, com apoio do Sebrae Nacional e Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), IFPB, UFPB, Unipê e outras instituições parceiras. Contará com cinco salões: Gastronomia, Música, Design, Artesanato e Cinema, além de um Simpósio de Agricultura Familiar e um Festival de Arte Urbana. As oficinas, workshops, shows musicais, mesas redondas, exibição de filmes nacionais e estrangeiros estarão acontecendo no local. A Feira irá mostrar produtos e serviços de qualidade nos segmentos definidos pela Unesco, em especial o artesanato, cinema, música e gastronomia.

Economia criativa – É um conjunto de negócios baseados no capital intelectual e cultural e na criatividade que gera valor econômico, buscando estabelecer uma relação entre a tecnologia, a inovação, cultura, criatividade e sustentabilidade. E é com este intuito que a Feira irá discutir o tema e apresentar novas alternativas do setor envolvendo as cidades participantes. Portugal, França, México, Equador, Bahamas e Haiti, entre outros países e cidades brasileiras como Belém (PA), Paraty (RJ), Brasília (DF), Santos (SP), Salvador (BA) e Florianópolis (SC), demonstraram interesse em participar e apresentar suas culturas na feira.

Evento paralelo – Filmes do Brasil, Canadá, China, Japão, Reino Unido, Irlanda, França Alemanha, Áustria e Afeganistão serão exibidos no Salão Latino Americano do Cinema e Audiovisual da 1ª Feira Internacional de Economia Criativa de João Pessoa. Os filmes serão exibidos no período 21 a 24 de novembro, no miniauditório 3 da Estação das Artes, prédio do complexo Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. A entrada é gratuita e as exibições acontecerão a partir das 16h30 até 19h.

O coordenador do Salão Latino Americano do Cinema e Audiovisual, João de Lima, disse que o evento é muito importante para a cidade de João Pessoa e para o audiovisual paraibano, pois proporcionou criar um link com a cidade de Santos (SP), que também é uma das cidades criativas da Unesco e tem uma vasta produção de curtas. “Serão exibidos no salão mais de 34 filmes estrangeiros e dois filmes que serão projetados no Cine Drive-in”, comentou João de Lima que, junto com o professor de cinema, Fernando Trevas, montou a programação do Salão.

Na lista dos filmes estão: Coral (2018), de Kakito Andrade, que conta a história de Paulo Vinicius Guedes que tem sua rotina quebrada ao descobrir a possível existência de uma cobra escondida em seu carro. Quanto mais ele a procura, mais fundo mergulha em uma onda de tesão e paranoia, o que faz com que ele descubra, no final das contas, que a incerteza é pior que os medos.

Serão exibidos ainda: A cidade que nunca dorme (R.B.Lima), My City (Afeganistão Crafts), Além dos muros (Jailson Barros), Cumieira (Diego Benevides), My City Graz (Aústria), The Infinitive Factory (Austria), Appliqés for Sun (Canadá), Heidelberg Through Hasselblad (Alemanha), Love in Qingdao (China) e outros.

Na lista das exibições, estão ainda os filmes paraibanos Jaguaribe – O rio das onças (Marcus Villar, 2013), Jornalista Marinheiro (João de Lima, 2010), Lelê (Carlos Dowling, 2008), Aruanda (Linduarte Noronha, 1960), Transmutação (Torquato Joel, 2013), Sanhauá (Elinaldo Rodrigues, 2008), Visualidades Urbanas (Pedro Nunes, 2014), O Olhar de Zezita (Mercicleide Ramos, 2011) e outros curtas que podem ser conferidos na programação.

Cine Drive In – Nos dias 22 e 23 de novembro (quinta e sexta-feira) dois curtas serão exibidos gratuitamente, no paredão do prédio administrativo da Estação Cabo Branco. Trata-se do filme Estrangeiro (2017), que será exibido na quinta-feira (22). O filme de Edson Lemos Akatoy conta a história de Elisabete, uma mulher que nasceu no México, mas viveu sua infância na praia de Tabatinga, litoral do Rio Grande do Norte e, devido a um trauma, abandona seu lar em busca de sua identidade.

Outro filme Rebento (2018) de André Morais, que teve sua estreia na Mostra Walfredo Rodrigues. Rebento conta a história de uma mulher que comete um crime contra seu filho recém-nascido e decide abandonar sua família e sai à procura de um novo projeto de vida. A exibição de Rebento será na sexta-feira (23), às 19h.

Confira os detalhes da programação do Salão Latino Americano do Cinema e Audiovisual no link: https://wp.joaopessoacriativa.com.br/cinema.

About The Author

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.