Em entrevista: João Azevedo prevê aliança com MDB em 2022 e aponta “demagogia barata” de Cunha Lima

 

O governador João Azevêdo (Cidadania) disse, na noite desta segunda-feira (2), acreditar na manutenção da aliança entre o seu partido e o MDB para as eleições do próximo ano, na Paraíba. Em entrevista à TV Arapuan, João ainda rebateu críticas do deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB).

Azevêdo destacou que mantém uma relação harmoniosa com o senador Veneziano Vital do Rêgo, presidente do MDB paraibano, e atribuiu aos adversários políticos no Estado a tentativa de criar um mal-estar entre os dois. “Por tudo o que construímos juntos não vejo essa possibilidade (de afastamento político com Veneziano)”, afirmou o governador.

Questionado sobre uma eventual candidatura de Veneziano ao Governo do Estado em 2022, João Azevêdo ressaltou que, apesar de considerar legítima uma possível postulação do emedebista, disse torcer para que isso não ocorra e a aliança entre Cidadania e MDB siga firme para as eleições do ano que vem.

Confira abaixo o primeiro bloco da entrevista

“Demagogia barata”

Ainda na entrevista, o governador rebateu as críticas feitas pelo deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) sobre os gastos da Granja Santana durante a pandemia do coronavírus.

Confira abaixo o segundo bloco da entrevista

Na última sexta-feira (30), o tucano acusou a gestão de João de manter gastos elevados com a manutenção da Residência Oficial do Governador em plena pandemia.

“Isso é uma demagogia barata de quem não tem compromisso com a verdade. Os gastos da granja não se resumem a figura do governador e a esposa, mas sim toda uma estrutura que funciona para garantir o espaço de trabalho”, pontou João, acrescentando que muitas vezes a oposição age sem responsabilidade ao fazer “críticas infundadas”.

Confira abaixo o terceiro bloco da entrevista

 

 

 

paraibaja