‘Estamos vencendo a covid-19, mas não é o momento de relaxar’, diz secretário

Com três meses de curva de casos e mortes da covid-19 ascendente, a Paraíba registrou, mesmo após a flexibilização em algumas cidades, uma morte a cada 24h nos últimos dois dias. O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, comentou em entrevista nesta quinta-feira (18), que ainda não é o momento de relaxamento, mas ponderou: “estamos vencendo a covid-19”.

“A Paraíba tem, às custas do esforço de toda equipe da Secretaria Estadual de Saúde, obtido êxito no combate à doença. Somos um dos poucos estados que não houve colapso da rede pública estadual”, disse.

De acordo com Medeiros, atualmente, a ocupação de leitos adultos em Campina Grande é de 68% e na Grande João Pessoa, de 76%, considerada boa, mas alertou: ” Estamos vencendo a covid-19, houve um aumento de mais de mil leitos apenas para pacientes deste tipo em três meses, além da reforma de hospitais, mas não é o momento e relaxar, nem de as pessoas se dirigirem para as ruas, desobedecendo o isolamento.”, lembrou.

O secretário mostrou-se preocupado com a retomada da economia, alegando que cada município tem sua própria situação epidemiológica. Toda decisão de abertura, de acordo com Medeiros, deve ser tomada com base nos critérios estipulados, havendo uma queda no número de óbitos, pode ter uma nova rodada de flexibilização de outros setores.

Bandeiras

Para o secretário, os municípios estão se adaptando ao sistema de bandeiras e no fim de 14 dias haverá uma nova rodada de bandeiras que poderão flexibilizar as atividades ou restringir mais. O importante é “não perder o foco”.

“Que não seja atropelado nesse cenário de flexibilização lenta e gradual para não termos cenários como Curitiba, Porto Alegre e Belo Horizonte, que estão recuando na abertura. Não queremos isso por aqui”, explicou.

Números na Paraíba

O secretário garantiu fidedignidade nos números do estado. De acordo com Medeiros, a Paraíba, diferente de outros estados, é feita uma análise de prontuários quando o paciente não tem um diagnóstico laboratorial. Com isso, quando há um óbito por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), é feito um estudo e quase todos eles são catalogados como covid-19. “Em outros locais, as pessoas morrem de SRAG e não são incluídos, por isso que a Paraíba tem mais de 31 mil casos confirmados”, disse.

De acordo com o relatório divulgado nesta quarta-feira (17) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) a Paraíba registrou 1.584 novos casos de Covid-19 e 25 óbitos confirmados desde a última atualização, sendo 01 deles nas últimas 24h. São 31.712 pessoas que já contraíram a doença, 7.972 que já se recuperaram e 696 faleceram. 91.271 testes para diagnóstico da covid-19 já foram realizados.

Os números do estado, são reflexo direto da taxa de testagem. Medeiros garantiu que os números são fidedignos na Paraíba. Testes foram enviados para todos os 223 municípios.

“Esse é o modelo de transparência. Dependemos da notificação e alimentação do Sistema E-SUS e vigilância dos municípios.

Quanto aos recuperados, o secretário explicou que muitas vezes não há notificação por parte dos municípios, devido a maioria se curar espontaneamente em casa, após os 14 dias de isolamento e o quadro evoluir como uma gripe comum.