JULHO AMARELO: Câmara de Bayeux conscientiza população sobre hepatites virais e a importância da prevenção

 

No próximo dia 28 de julho é comemorado o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2010. A data fez com que o mês fosse transformado em Julho Amarelo, uma campanha que tem como foco principal reforçar as ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais. A cor escolhida está ligada a um dos sintomas característicos de quem está acometido pela doença, como pele e os olhos amarelados.

 

 

 

Como não poderia deixar de ser, a Câmara de Bayeux, atenta ao perigo das hepatites virais, aderiu à campanha e está alertando a população do município sobre os benefícios da vacinação e prevenção, da realização do teste e do tratamento precoce, já que a hepatite, apesar de atingir cerca de 325 milhões de pessoas no mundo, pode ser evitável, tratável e, no caso da hepatite C, curável.

Integrando as ações desenvolvidas dentro do movimento, o município de Bayeux, através da Secretaria de Saúde, está realizando a testagem rápida para as hepatites B e C e vacinação para as hepatites A e B, nesta quinta-feira (22), na Feira da Imaculada, e no dia 29 de julho em todas as Unidades Básicas de Saúde. O infectologista Fernando Chagas, diretor-geral do Complexo Hospitalar Clementino Fraga, referência na Região Metropolitana, fala que a campanha é muito importante, principalmente por promover a testagem das pessoas e possibilitar um diagnóstico antecipado.

 

 

 

“A falta de sintomas reforça a necessidade de testagem em massa. Queremos atingir principalmente o público maior de 40 anos, que segue sendo a faixa etária mais atingida pelas hepatites. Devido à pandemia, não podemos fazer campanhas externas como nos anos anteriores, por isso surgiu a ideia de convidar os municípios a unirem forças conosco, e testar o maior número de pessoas nas próprias cidades, descentralizando de forma eficaz a testagem”, contou.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, estima-se que mais de 500 mil pessoas estão infectadas pelo vírus da hepatite C, muitas sem saber do diagnóstico, que quando feito de forma tardia, pode evoluir para uma doença mais grave como a cirrose ou algum tipo de câncer, por isso é tão indispensável a prevenção e o diagnóstico precoce.

 

 

ASCOM