Polícia prende suspeitos de tráfico na Operação Reis do Skunk

 

Dois homens suspeitos de liderar uma organização criminosa que atua no tráfico de drogas na Paraíba foram presos pela Polícia Civil, durante a segunda fase da  Operação Reis do Skunk, deflagrada na manhã desta quarta-feira (16), na Capital.

As prisões foram realizadas por equipes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de João Pessoa ( DRE/JP) e são decorrentes de mais de 16 meses de investigações.

Segundo o delegado Bruno Germano, os suspeitos foram presos por ordem judicial após investigação da Polícia Civil apontar a participação deles no crime. Eles são suspeitos de envolvimento com tráfico da maconha do tipo “skunk” que possuí teor alucinógeno maior em relação à maconha comum.

Segundo o delegado Bruno Germano, a investigação começou em maio de  2019 e  resultou na deflagração da primeira fase da Operação “Reis do Skunk”, em novembro do ano passado. Na ocasião, a DRE/JP desarticulou um esquema semiindustrial de  produção de drogas em João Pessoa, que contava com  três imóveis que funcionavam  como  laboratórios para fabricação desse tipo de maconha.

Os laboratórios estavam localizados nos bairros do Valentina e Portal do Sol. Os criminosos ainda possuíam um galpão que armazenava a produção também no bairro de  Quadramares. Na época,  duas pessoas foram presas em flagrante.

Ainda de acordo com o delegado, os policiais encontraram os imóveis com grande aparato  para fazer o cultivo da planta. O local estava climatizado, com estufas e controle de temperatura e irrigação. No galpão ainda existia grande  logística de armazenamento, com embalagens, betoneiras, maquinário industrial.

“Após essa primeira etapa, continuamos a investigar o caso e conseguimos realizar mais duas prisões de integrantes dessa organização crimunosa”, destacou Germano.

Os dois homens, presos nesta quarta-feira (16), serão interrogados e encaminhados ao sistema prisional e ficam à disposição do Poder Judiciário.