PSDB terá candidata trans na disputa por vaga na Assembleia Legislativa da Paraíba

 

Nicole D’Lamarck, 38 anos, quer ser a primeira mulher trans a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa da Paraíba, pelo PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira).

Atualmente, Nicole é secretária de Diversidade Humana do partido Tucano e nestes últimos anos vem construindo propostas para a comunidade LGBTQIA+. “Entrar naquele espaço, além de ser histórico, eu quero e desejo muito lutar pela igualdade de gênero e o combate a intolerância religiosa”, revela, Nicole.

Além dessas principais causas, Nicole, quer ampliar suas proposituras, dando oportunidades de emprego, saúde e educação para a profissionais da cultura, mulheres negras, trans, indígenas e aquelas vítimas de algum tipo de violência. “Desde cedo, procuro despertar nessas mulheres, a força que elas têm. Incentivá-la, motiva-las a não terem medo do preconceito e criar espaços dignos e democráticos para todas.”

Antes de Nicole, a Paraíba, teve outra transexual batalhando por uma vaga na política. Fernanda Bevenuty, que faleceu em 2015, tentou um espaço na Câmara Municipal de João Pessoa e também concorreu uma vaga na ALPB, apesar do desempenho nas urnas, Bevenuty não conseguiu ser eleita. “Mas a luta continua e Fernanda sempre foi guerreira como eu. Teria sido um marco se ela tivesse sido eleita, muitas portas se abririam,” reconhece.

Nicole, aceitou o convite do PSDB, porque acredita que, se eleita como parlamentar trans, vai impulsionar e encorajar mais pessoas que abrangem a comunidade LGBTQIA+, a lutar por políticas públicas de apoio as identidades de gênero. “Nós, LGBTQIA+ temos que nos fortalecer e mostrar para a sociedade que somos habilitadas, capacitadas e qualificadas para assumir qualquer cargo político.” reconhece, Nicole.