A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor se reuniu com o superintendente da Associação dos Supermercados da Paraíba, Damião Evangelista, que garantiu ao secretário Helton Renê que não há risco de desabastecimento nesses estabelecimentos para a demanda normal, a não ser que façam compras excessivas para estocagem e, aí, ficará mais difícil assegurar todos os produtos para todos.

O secretário do Procon-JP explica que a reunião com o representante  dos supermercadistas foi consequência de inúmeras mensagens chegadas à Secretaria com dúvidas sobre a capacidade desses estabelecimentos suprirem a necessidade da população. “Alerto que me foi garantido que não há risco das pessoas ficarem sem alimentos e material higiênico na quarentena preventiva do Coronavírus (COVD-19). A não ser que haja correria da população, com alguns extrapolando com compras muito acima do consumo normal da família”.

E acrescenta: “Como isso vem ocorrendo há quase uma semana já, alguns itens de primeiras necessidades, como alimentos e material de limpeza, sumiram das prateleiras dos supermercados, mas já estão sendo repostos”. Helton Renê informa que, segundo Damião Evangelista, todos os supermercados da Capital estão com seus abastecimentos garantidos por parte dos fornecedores e a estrutura dos supermercados conseguirá abarcar a demanda normal. “A não ser, repito, que todos saiam comprando afobadamente”.

Itens limitados por pessoa – O secretário salienta que “por conta disso e baseado nas informações da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), já que se trata de um período de exceção, orientamos aos supermercadistas a limitarem alguns itens por cliente, a fim de que todos tenham o mesmo direito dentro deste cenário tão preocupante. “Sabemos que muitos consumidores chegam aos supermercados e acabam com o estoque de produtos alimentícios de primeira necessidade e material higiênico. É importante usar o bom senso e praticar a solidariedade e pensar também nas necessidades dos outros. Não exagerem nas compras. Não faltará alimento e nem material de limpeza”.

Segurança para todos – Na reunião também ficou acertado que os estabelecimentos vão usar de todos os meios possíveis para garantir a segurança dos consumidores e dos funcionários que estão trabalhando. “Informei que não será permitida a aglomeração de consumidor dentro dos supermercados e as medidas de segurança serão cobradas, a exemplo da disponibilização do álcool gel”, finalizou Helton Renê.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Send this to a friend