Com Intenção de ressuscitar economia, Macron quer acelerar afrouxamento de restrições na França

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse neste domingo (14) que está acelerando os planos de afrouxamento das medidas de isolamento impostas em função da pandemia do coronavírus no país, de modo a ressuscitar a segunda maior economia da zona do euro de maneira mais rápida.

Macron prometeu que o custo para manter as empresas em atividade e as pessoas empregadas durante a pior crise econômica desde a Segunda Guerra Mundial não será repassado às famílias através de impostos.

Restaurantes e cafés em Paris poderão reabrir totalmente a partir de segunda-feira, disse Macron em um discurso televisionado, trazendo alívio ao setor de serviços tão prejudicado pela crise.

O governo estima que a economia da França terá retração de 11% em 2020.

A crise do coronavírus expôs a forte dependência da França e da Europa em geral em relação às cadeias de suprimentos globais, da indústria automobilística aos smartphones e produtos farmacêuticos, que foram paralisadas quando a epidemia começou na China.

“A única resposta é construir um novo modelo econômico mais forte, trabalhar e produzir mais, para não confiar nos outros”, disse Macron.