” Não pretendo ser candidato! A hora é de união; união de todos’” disse Fabiano Moura

O psicólogo Fabiano Moura de Moura considerou um absurdo discutir de política neste momento de coronavírus, mesmo tempo em que opinou que “a eleição não deveria ser este ano”. Cravou que “Não pretendo ser candidato! A hora é de união. União de todos”.

Disse que “vejo o povo sofrendo e continuarei, neste momento, a fazer que sempre tentei fazer em minha vida: ajudar a quem de mim precisa. Nisto tenha a certeza absoluta que não abrirei mão”.

Fabiano teve seu nome lembrado para concorrer as eleições deste ano, mas ponderou: “O poder não me fascina. Deixei de ser juiz para servir. Continuarei a ser o servo que Deus chama. Ele escolhe os meus caminhos. A minha vontade é continuar sendo este servo que tento ser…”

“… Não me vinculo a ideologias de esquerda ou de direta. A minha verdade vem da fé. Sigo a Jesus e o meu partido é o Senhor! Ele definirá sempre a minha vida e o meu jeito de agir”, concluiu.