João Pessoa registra queda nos índices de ocupação dos leitos

 

Trinta dias após o início da quarta etapa do Plano Estratégico de Flexibilização, colocado em prática pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), os indicadores de pressão sobre o Sistema de Saúde da Capital comprovam que a retomada gradual das atividades está acontecendo de forma muito satisfatória. Nesta quinta-feira (27), os leitos de UTI registram ocupação de 32% da capacidade, enquanto os de enfermaria, 25%.

Também segue em ritmo decrescente a procura de pacientes de covid-19 nas unidades de pronto atendimento (UPAs) da Capital. O médico e coordenador da Central de Informações sobre a covid-19 da Prefeitura, Felipe Proenço, explica que esse quadro reflete a eficiêncica da organização de todo o Sistema de Saúde de João Pessoa, incluindo a atenção hospitalar, os protocolos de comunicação entre os serviços, os postos de saúde, e o serviço do telemedicina, que vem conseguindo corresponder ao enfrentamento da pandemia desde os seus momentos mais críticos.

“João Pessoa sempre conseguiu ofertar leitos e assistir as pessoas com necessidades. E isso é fruto de uma conjunção de fatores, que levaram a Prefeitura a elaborar o Plano Estratégico de Flexibilização – bem feito, de forma gradual, seguro e obedecendo todos os indicadores. O manejo das pessoas no Sistema de Saúde também tem sido cada vez melhor, o que tem evitado que os pacientes se agravem”, completa.

Iniciado em 15 de junho, após o fim do isolamento social rígido, o Plano Estratégico de Flexibilização conta com ações planejadas e regras de ouro para garantir a segurança da população e evolução da cidade no enfrentamento à pandemia. A cada etapa do Plano, a Prefeitura de João Pessoa vem adotando novos protocolos e medidas para a retomada gradual e progressiva de novos segmentos às atividades, seguindo um rigoroso esquema sanitário e também de fiscalização dos setores.

Embora com resultados satisfatórios, João Pessoa segue registrando casos de transmissão, portanto, o momento não permite relaxamento das medidas de combate à disseminação do novo coronavírus, e as regras de ouro são fundamentais, como destaca Felipe Proenço. “Sair de casa conforme a necessidade, de máscara, higienizando as mãos, mantendo a distância de um metro e meio de outras pessoas e evitar aglomerações – essas regras são muito importantes, não devem ser relaxadas”, alerta.