Manchas de óleo: João mostra preocupação e cobra Governo Bolsonaro por ‘fonte da tragédia’

O governador João Azevêdo se reuniu nesta terça-feira (22), no Palácio da Redenção, com representantes de órgãos e instituições ligadas ao meio ambiente – estadual e federal –, bem como das prefeituras dos municípios do Litoral paraibano, para discutir a situação das manchas de óleo nas praias nordestinas e traçar estratégias de ações no caso da Paraíba ser atingida pelo problema.

Após o encontro, o governador apontou que a situação ‘nos deixa extremamente preocupados’ e pontuou que está sendo feito um planejamento devido a possibilidade do óleo retornar à Paraíba através de Pernambuco.

Ele citou que um grande problema é que a fonte do óleo que chegou às praias ainda não foi identificada: “isso torna quase impossível uma ação concreta, pois não sabemos de onde está vindo este óleo”.

Azevêdo ainda cobrou o Governo Federal para que identifique a ‘fonte dessa tragédia’. O governo do presidente Jair Bolsonaro deve utilizar dos recursos tecnológicos disponíveis para identificar a origem, disse.

O gestor estadual ainda apontou que, se a fonte for um navio naufragado, 200 mil toneladas de óleo podem estar sendo derramadas no mar. Barreiras devem ser feitas no litoral para precaução, pontuou o governador.