A base do Marketing Político nas mídias sociais – Felipe Miranda

 

O marketing político nas mídias sociais parte da criação de um relacionamento mais próximo entre o candidato e seu eleitorado, já que é essencialmente, marketing de relacionamento.

É essa a ideia das redes sociais, criar um canal rápido para que o candidato possa dialogar com os eleitores e eles com os candidatos. Isso faz toda a diferença na pré-campanha e pós campanha o retorno do candidato para os eleitores e o uso desse feedback como base para o refinamento de propostas de campanha ou seu mandato.

O uso das mídias sociais em uma campanha eleitoral ou mandato político só faz sentido se houver plena consciência por parte do candidato e sua equipe, que questionamentos nesse canal precisam ser respondidos, ou seja, é vital que haja interação entre as duas partes. O eleitor digital exige uma resposta para seus questionamentos e o silêncio por parte do candidato é um sinal imediato de desrespeito com o seu eleitor.

Interações com os eleitores através dos canais de mídias sociais são uma fonte interminável de sugestões é através delas que o candidato e sua equipe conseguem ter uma visão mais clara dos sentimentos e anseios da população e quais propostas são simpáticas ou não ao eleitorado.

Interação com o eleitor – A troca de informações e opiniões entre candidato e eleitores sobre as questões do dia a dia. A construção colaborativa e em tempo real.

Engajamento da audiência – O engajamento se reflete através da participação dos participantes da mídia social como repassadores das mensagens de campanha. A criação e consolidação de uma militância digital capaz de multiplicar o público impactado pelas mensagens enviadas e defender os elementos da proposta de governo.

Não esqueça 2022 é logo ali!!! #eleicões

Felipe Miranda Comunicação e Marketing Político