Dia 21 de setembro: Raniery Paulino reafirma compromisso na Luta das pessoas com deficiência na Paraíba

 

Com o objetivo de garantir os direitos das pessoas portadoras de deficiências,  o deputado estadual Raniery Paulino reafirmou o seu compromisso em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência na Paraíba.

O parlamentar utilizou as redes sociais para comemorar algumas conquista em defesa das pessoas com deficiência, uma dela, é o projeto de sua autoria que institui o Cadastro Estadual da Pessoa com Deficiência (Censo PcD), que é destinado a pessoas com deficiências auditiva, física, visual, intelectual e com transtorno do espectro autista. “É importante que nós tenhamos consciência plena e a partir destas estatísticas para podermos dimensionar o tamanho das políticas a serem apara melhorar a vida dessas pessoas com Autismo e com o Down”, declarou Paulino.

Raniery, que é vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência na ALPB, tem destacado um requerimento de sua autoria que os vereadores dos municípios paraibanos eles criem, nas Câmaras Municipais, a Comissão Permanente em Defesa das Pessoas com Deficiência. O objetivo, segundo o parlamentar, é oferecer melhorias aos deficientes e planejar políticas públicas dentro da estrutura de gestão.

“É um movimento nosso olhando tanto para a Paraíba, quanto para as Assembleias Brasil afora, pois toda cidade precisa desse importante instrumento de busca por direitos e garantias. Por isso, peço a sua ajuda junto aos vereadores de suas cidades para que possamos transformar essa realidade e trazer melhorias. Estamos falando de um contingente de 25 % da população paraibana que tem algum tipo de deficiência”, destacou Raniery.

“A ideia é promover, junto à sociedade civil organizada, discussão e fiscalização com os gestores municipais, a fim de garantir o acesso com qualidade dos serviços; e a promoção e participação das pessoas com deficiência em todas as discussões e implementações de leis e serviços voltados ao segmento nos municípios paraibanos”, acrescentou.